Percepção dos familiares sobre a atuação da equipe de cuidados paliativos durante internação hospitalar

  • Douglas Soares Magalhães Pontifícia Universidade Católica de Goiás - PUC Goiás
  • Júlia da Paixão Oliveira Mello e Pargeon Pontifícia Universidade Católica de Goiás - PUC Goiás
  • Antonio Márcio Teodoro Cordeiro Silva Pontifícia Universidade Católica de Goiás - PUC Goiás
  • Rogério José de Almeida Pontifícia Universidade Católica de Goiás - PUC Goiás
Palavras-chave: Cuidadores; Cuidados paliativos; Família.

Resumo

O presente estudo objetivou compreender as repercussões dos cuidados paliativos na perspectiva de familiares de pacientes durante o período de internação hospitalar. Trata-se de um estudo transversal descritivo com abordagem qualitativa e exploratória. O procedimento metodológico utilizado nesse estudo compreendeu na realização de entrevistas semiestruturadas com familiares de pacientes em cuidados paliativos internados em um hospital de referência em reabilitação e readaptação da cidade de Goiânia/GO. Os critérios de inclusão foram: Familiares de pacientes em período de internação com condições para dar entrevista e com idade superior a 18 anos. Já como critérios de exclusão, não foram pesquisados familiares que referiram diagnóstico de algum transtorno psiquiátrico e menores de 18 anos. A análise das entrevistas se baseou na perspectiva da Teoria Fundamentada nos Dados. Após a transcrição e posterior análise das entrevistas, as categorias explicativas que surgiram dos discursos das entrevistadas foram: 1) Causa da internação e noção de cuidados paliativos; 2) Abordagem da equipe e adesão dos familiares; 3) Fragilidades e potencialidades da equipe; 4) Dificuldades e expectativas. Os resultados obtidos permitem concluir que a percepção dos familiares em relação à equipe de cuidados paliativos é da existência de lacunas e dificuldades por parte da equipe em assistir de forma adequada e emancipatória os pacientes e familiares, não comtemplando os objetivos  do tratamento proposto. Foi possível compreender os anseios dos usuários e as fragilidades da equipe. Tal fato pode contribuir para o planejamento de estratégias futuras, visando melhorias na assistência da equipe de cuidados paliativos.

Biografia do Autor

Douglas Soares Magalhães, Pontifícia Universidade Católica de Goiás - PUC Goiás

Enfermeiro do Centro de Reabilitação e Readaptação Dr. Henrique Santillo, Goiânia/GO. Mestre em Ciências Ambientais e Saúde pela Pontifícia Universidade Católica de Goiás – PUC Goiás.

Júlia da Paixão Oliveira Mello e Pargeon, Pontifícia Universidade Católica de Goiás - PUC Goiás

Psicóloga. Profa. Dra. do Curso de Psicologia da Pontifícia Universidade Católica de Goiás – PUC Goiás.

Antonio Márcio Teodoro Cordeiro Silva, Pontifícia Universidade Católica de Goiás - PUC Goiás

Biomédico. Prof. Dr. do Curso de Medicina e do Programa de Pós-Graduação em Ciências Ambientais e Saúde da Pontifícia Universidade Católica de Goiás – PUC Goiás.

Publicado
2019-08-07
Como Citar
MAGALHÃES, D.; PARGEON, J. DA P.; SILVA, A. M.; DE ALMEIDA, R. Percepção dos familiares sobre a atuação da equipe de cuidados paliativos durante internação hospitalar. Revista Enfermagem Atual InDerme, v. 88, n. 26, 7 ago. 2019.