REPERCUSSÕES DAS AMPUTAÇÕES POR COMPLICAÇÕES DO PÉ DIABÉTICO

  • Wallison Pereira dos Santos Universidade Federal da Paraíba
Palavras-chave: Diabetes mellitus; Complicações do diabetes; Amputação não traumática; Dependente; Percepção; Neuropatias diabéticas.

Resumo

Objetivo: identificar as dimensões da amputação não traumática dos membros inferiores de pessoas com Diabetes Mellitus e investigar o grau de dependência física com limitação. Método: estudo exploratório descritivo, quantitativo, na região do Curimataú Paraibano, com 22 participantes. A coleta de dados ocorreu durante os meses de junho, julho e agosto de 2016, com uso de formulário semi-estruturado elaborado pelos autores, após parecer favorável de número 124.7310. Para análise dos dados se lançou da contribuição estatística através do software SPSS versão 2.0. Os dados foram expostos por meio de tabelas. Resultados: todos com Diabetes Mellitus tipo 2, 56% com Hipertensão Arterial Sistêmica associada; maioria idosa do sexo masculino, moram sozinhos e aposentados. Os níveis de amputações maior, a hemipelvectomia em ambos os membros e transfemoral foram as mais encontradas 35,6% do total e amputação menor, pododáctilos, apenas dois participantes. Quanto a dependência 54% são classificados como dependentes. Conclusão:  o nível de dependência encontrado foi dependente, a perda da autonomia é observada com negatividade pelos participantes, o elevado índice de amputação maior, a hemipelvectomia e a transtibial fazem com que o processo de amputação se torne traumático e temido.

Publicado
2019-08-07
Como Citar
SANTOS, W. REPERCUSSÕES DAS AMPUTAÇÕES POR COMPLICAÇÕES DO PÉ DIABÉTICO. Revista Enfermagem Atual InDerme, v. 88, n. 26, 7 ago. 2019.