DIFICULDADES E ESTRATÉGIAS DA FAMÍLIA NO CUIDADO DA CRIANÇA PORTADORA DE MICROCEFALIA

  • Mirian Geisa Virgens Menezes Universidade Federal de Sergipe (UFS), Aracaju (SE)
  • José Marden Mendes Neto Universidade Federal de Sergipe (UFS), Aracaju (SE)
  • Claudia Neves Lemos Leal Centro Universitário Estácio Fase de Sergipe, Aracaju (SE)
  • Ana Paula Lemos Vasconcelos Centro Universitário Estácio Fase de Sergipe, Aracaju (SE)
  • Herifrânia Tourinho Aragão Centro Universitário Estácio Fase de Sergipe, Aracaju (SE)
  • Natacha Vieira Silva Centro Universitário Estácio Fase de Sergipe, Aracaju (SE)
  • Luciane Katrine Teixeira da Luz Centro Universitário Estácio Fase de Sergipe, Aracaju (SE)
Palavras-chave: Microcefalia. Criança. Cuidador

Resumo

O objetivo do presente estudo foi conhecer as dificuldades da família de crianças portadoras de microcefalia. Trata-se de uma pesquisa descritiva, exploratória com abordagem quanti-qualitativa. A pesquisa foi realizada no Ambulatório do Hospital Universitário da Universidade Federal de Sergipe, no serviço de microcefalia, abrangendo uma amostra de 40 cuidadoras de crianças portadoras da doença. Para coleta de dados foi utilizado um instrumento com questões objetivas e discursivas, confeccionado pelos autores e validado anteriormente. Fez-se necessário o uso de gravador de áudio para transcrição das falas.  A análise de dados foi feita por meio do Excel e a técnica de análise de conteúdo de Bardin. Os resultados demonstraram que os cuidadores eram do sexo feminino, genitoras, de baixo nível escolar, não exerciam outra função além de cuidar e tinham outros filhos. Em relação à criança, o principal fator causal da microcefalia foi o Zika vírus, sendo descoberto em sua maioria no pós-parto. As cuidadoras referiram dificuldades devido à condição clínica da criança, relacionando a mudanças na rotina familiar, na disponibilidade do transporte, na sobrecarga do cuidado, no tempo integral dedicado e no âmbito financeiro. Entretanto, as mesmas também evidenciaram fontes de apoio social, destacando-se: Deus/fé, a família e profissionais da saúde. Conclui-se a necessidade e a importância de conhecer as dificuldades vivenciadas pelas cuidadoras para a promoção de estratégias que visem o bem-estar da criança e do cuidador diante a condição crônica.

Palavras-chave: Microcefalia. Criança. Cuidador

Biografia do Autor

Mirian Geisa Virgens Menezes, Universidade Federal de Sergipe (UFS), Aracaju (SE)

Enfermeira, Doutoranda em Ciências Fisiológicas, Programa de Pós-graduação em Ciências Fisiológicas - UFS

José Marden Mendes Neto, Universidade Federal de Sergipe (UFS), Aracaju (SE)

Enfermeiro, Doutorando em Ciências Fisiológicas, Programa de Pós-graduação em Ciências Fisiológicas-UFS

Claudia Neves Lemos Leal, Centro Universitário Estácio Fase de Sergipe, Aracaju (SE)

Enfermeira, docente da faculdade Estácio/FASE de Sergipe

Ana Paula Lemos Vasconcelos, Centro Universitário Estácio Fase de Sergipe, Aracaju (SE)

Enfermeira, docente da faculdade Estácio/Fase de Sergipe

Herifrânia Tourinho Aragão, Centro Universitário Estácio Fase de Sergipe, Aracaju (SE)

Enfermeira, docente da faculdade Estácio de Sergipe

Natacha Vieira Silva, Centro Universitário Estácio Fase de Sergipe, Aracaju (SE)

Enfermeira, egressa da Faculdade Estácio/Fase

Luciane Katrine Teixeira da Luz, Centro Universitário Estácio Fase de Sergipe, Aracaju (SE)

Enfermeira, docente da faculdade Estácio/Fase de Sergipe

Publicado
2019-08-07
Como Citar
VIRGENS MENEZES, M.; NETO, J. M.; LEAL, C.; VASCONCELOS, A. P.; ARAGÃO, H.; SILVA, N.; DA LUZ, L. DIFICULDADES E ESTRATÉGIAS DA FAMÍLIA NO CUIDADO DA CRIANÇA PORTADORA DE MICROCEFALIA. Revista Enfermagem Atual InDerme, v. 88, n. 26, 7 ago. 2019.