Perfil das pessoas com lesão por pressão na reabilitação: relação entre braden e dependência funcional

Profile of people with pressure injury in rehabilitation: relationship between braden and functional dependence

  • Karla Pereira Cândido
  • l Juliana Caldas de Souza
  • Fernanda Miranda de Oliveira

Resumo

O objetivo deste estudo foi traçar o perfil das pessoas com Lesão por Pressão atendidas em um Centro Estadual de Reabilitação na cidade de Goiânia e, avaliar a associação entre as variáveis da escala de Medida de Independência Funcional
e escala de Braden. Trata-se de um estudo transversal, descritivo, com abordagem quantitativa. Foram entrevistadas 54
pessoas, das quais houve predominância do sexo masculino, idade adulto-jovem, baixo nível de escolaridade e baixa renda
familiar. Os diagnósticos mais relevantes, foram traumatismo raquimedular, seguido de acidente vascular cerebral, sendo
tetraplegia a sequela mais dominante. De acordo com a escala de Medida de Independência Funcional houve maior ênfase
na dependência total para o domínio motor, e conforme a escala de Braden a maioria apresentaram alto risco de desenvolver Lesão por Pressão, foi confirmado uma correlação positiva e moderada entre essas escalas, sendo que a dependência
funcional pode ser um dos preditores do risco de desenvolver Lesão por Pressão. Podemos concluir que reconhecer
características da população assistida favorece um melhor planejamento das ações preventivas e que ampliar as formas
de diagnóstico precoce do risco de desenvolver Lesão por Pressão, contribui para o trabalho interdisciplinar, garantindo
melhor qualidade de vida ao paciente.
Palavras chave: Lesão por Pressão. Doenças do Sistema Nervoso. Centros de Reabilitação


ABSTRACT
The objective of this study was to trace the profile of people with pressure injuries treated at a State Rehabilitation Center
in the city of Goiânia and to evaluate the association between the variables of the Functional Independence Measure and
Braden scale. It is a cross-sectional, descriptive study with a quantitative approach. Fifty-four people were interviewed, of
which there was a predominance of males, young adult age, low educational level and low family income. The most relevant
diagnoses were spindle trauma, followed by stroke, with tetraplegia being the most dominant sequel. According to the
Functional Independence Measure scale, there was greater emphasis on total motor domain dependence, and according
to the Braden scale most were at high risk of developing Pro-Pressure Injury, a positive and moderate correlation was
confirmed between these scales, being that functional dependence may be one of the predictors of the risk of developing
Pro-Pressure Injury. We can conclude that recognizing characteristics of the assisted population favors a better planning
of preventive actions and that expanding the early diagnosis of the risk of developing pressure injury contributes to the
interdisciplinary work, guaranteeing a better quality of life for the patient.
Keywords: Pressure Injury. Nervous System Diseases. Rehabilitation Centers

Publicado
2019-04-08