Uso de Psicofármacos por idosos institucionalizados: Aspectos epidemiológicos e frequência de queda

Use of psychotropic drugs by institutionalized elderly people: epidemiological aspects and fall frequency

  • Danilo Gonçalves Dantas
  • Karine dos Santos Carneiro Muratori Port
  • João Paulo da Silva Batista
  • Cintia Maria Melo Mendes
  • Ítalo Arão Pereira Ribeiro UFPI
  • Letícia Lacerda Marques
Palavras-chave: Idoso. Saúde do Idoso Institucionalizado. Psicotrópicos.

Resumo

Objetivou-se analisar os aspectos epidemiológicos e fatores associados ao consumo de psicofármacos por idosos institucionalizados. Estudo descritivo de caráter observacional, transversal e retrospectivo. Destaca-se que 51,6% dos pesquisados era do gênero feminino e 48,3%, do gênero masculino com uma média de 78,28 anos de idade; consomem 4,38 fármacos em média, da Classe N (n= 85; 70,8%) e Classe C (n= 81; 67,5%) da ATC; 70,83% fazem uso contínuo de psicotrópicos; prevaleceram as classes de doenças do aparelho circulatório (n= 88; 73,3%), bem como os transtornos mentais e comportamentais (n= 69; 57,5%) e do sistema nervoso (n= 58; 48,3%). Afere-se que houve maior proporção de indivíduos com diagnósticos de transtornos mentais e doenças do sistema nervoso dentre os que usavam psicotrópicos; não houve associação significativa entre gênero e a ocorrência de quedas, nem entre o uso de psicotrópicos e a ocorrência de quedas.

Publicado
2019-09-26
Como Citar
DANTAS, D.; PORT, K.; BATISTA, J. P.; MENDES, C. M.; RIBEIRO, ÍTALO A.; MARQUES, L. Uso de Psicofármacos por idosos institucionalizados: Aspectos epidemiológicos e frequência de queda. Revista Enfermagem Atual InDerme, v. 89, n. 27, 26 set. 2019.