O Cotidiano de profissionais da saúde nos cuidados paliativos: um estudo na fenomenologia social de Alfred Schültz

The daily life of health professionals in palliative care: a study in social phenomenology by Alfred Schültz

  • Beatriz Rezende Marinho da Silveira Universidade Estadual de Montes Claros (UNIMONTES).
  • Diego Dias de Araújo Universidade Estadual de Montes Claros (UNIMONTES). Docente do Departamento de Enfermagem - Doutor em Enfermagem. Montes Claros, Minas Gerais, Brasil.
  • Daniel Vinicius Alves Silva Enfermeiro Assistêncial do Hospital Santa Casa de Montes Claros , Minas Gerais, Brasil.
  • Maria Aparecida Vieira Universidade Estadual de Montes Claros (UNIMONTES). Docente do Departamento de Enfermagem - Doutora em Ciências. Montes Claros, Minas Gerais, Brasil.
  • Cristina Andrade Sampaio Universidade Estadual de Montes Claros (UNIMONTES). Docente do Departamento de Saúde Mental e Saúde Coletiva - Doutora em Saúde Coletiva. Montes Claros, Minas Gerais, Brasil.
Palavras-chave: neoplasias, cuidados paliativos, Emoções

Resumo

Objetivo: Investigar a compreensão e significados atribuídos às experiências que ocorrem no cotidiano de profissionais da saúde em uma Associação de Apoio a pessoas com câncer em cuidados paliativos. Métodos: Trata-se de pesquisa qualitativa, com abordagem da Fenomenologia Social de Alfred Schütz, que propõe analisar as realidades construídas pelas pessoas e para si próprias, a partir de suas experiências intersubjetivas. Participaram quatro profissionais da saúde que desenvolvem ações de cuidados paliativos no cenário deste estudo. A investigação se deu, inicialmente, pela realização de duas reuniões de aproximação das pesquisadoras com o campo de estudo, ocorridas no período de julho a outubro de 2018. O instrumento utilizado para a coleta das informações foi a entrevista fenomenológica. Resultados: A partir das ideias nucleares, cinco categorias de análise foram definidas: trajetória dos profissionais em cuidados paliativos; cuidados paliativos: significados e motivações; experiências e desafios vividos pela equipe; construção de um cuidado singular e o lidar com a finitude da vida. Conclusão: A partir da compreensão do processo que permeia o trabalho em cuidados paliativos emergiram nos discursos subjetivos dos cuidadores a pessoa com câncer a ‘relação com o outro’ e revelaram desafios diários de convivência; conflitos; reflexões pessoais e de atitude diante do enfrentamento do câncer. As ações sinalizam para a integralidade e a resolubilidade dos cuidados, que requerem um olhar especial para o ser humano.

Publicado
2020-04-06
Como Citar
DA SILVEIRA, B.; DE ARAÚJO, D.; SILVA, D. V.; VIEIRA, M. A.; SAMPAIO, C. O Cotidiano de profissionais da saúde nos cuidados paliativos: um estudo na fenomenologia social de Alfred Schültz. Revista Enfermagem Atual In Derme, v. 91, n. 29, 6 abr. 2020.