Perfil clínico e sociodemográfico de pacientes hemodialisados

Autores

  • Francisco das Chagas Araújo Sousa Universidade Estadual do Piaui https://orcid.org/0000-0001-8086-2150
  • Vaniele Sousa Carvalho Resende
  • Wenderson Costa da Silva Centro Universitário de Ciências e Tecnologia do Maranhão
  • Pedro Gabriel Sobral da Silva Centro Universitário de Ciências e Tecnologia do Maranhão
  • Brunna Matos Sousa Centro Universitário de Ciências e Tecnologia do Maranhão
  • Bianca Santos Soares Centro Universitário de Ciências e Tecnologia do Maranhão
  • Rogério Cruz Mendes Centro Universitário de Ciências e Tecnologia do Maranhão
  • Eduardo Brito da Silva Centro Universitário de Ciências e Tecnologia do Maranhão
  • Wallison Hamon Silva Lima Centro Universitário de Ciências e Tecnologia do Maranhão
  • Maria Gabrielle Sobral da Silva Centro Universitário de Ciências e Tecnologia do Maranhão
  • Amarildo Barbosa da Costa Centro Universitário de Ciências e Tecnologia do Maranhão
  • Lisianne Natália Santos Silva Centro Universitário de Ciências e Tecnologia do Maranhão

DOI:

https://doi.org/10.31011/reaid-2020-v.93-n.31-art.643

Palavras-chave:

Diálise Renal; Insuficiência Renal Crônica; Perfil de Saúde.

Resumo

A Doença Renal Crônica (DRC) é uma síndrome clínica caracterizada pela redução, gradual e progressiva das funções renais excretoras, endócrina e metabólicas. O objetivo deste estudo foi escrever o perfil clínico e sociodemográfico dos pacientes hemodialisados. Trata-se de um estudo descritivo, exploratório, com abordagem quantitativa, realizada em um centro de hemodiálise em Teresina-PI, através de um questionário realizado com 50 pacientes, foram demostrados em tabelas e figuras. Quanto aos resultados 40% eram do sexo masculino com faixa etária entre 48 a 57 anos e 58 a 67 anos; cor da pele pardo com 72%; 66% eram casados; 78% aposentados; 82% com renda familiar de até 1 salário mínimo; 44% com procedência de Teresina; e 34% com ensino fundamental incompleto. O tempo de tratamento de hemodiálise eram de 5 a 9 anos com 52% a principal doença de base foi HAS. Sobre a importância da dialise todos consideram importante o tratamento. Diante dos dados descritos traçou-se um perfil clínico e sociodemográfico dos pacientes desta pesquisa, revelando a alta predominância de homens, com baixa renda, fazendo tratamento a longo período de tempo no qual a doença de base era a HAS e que todos reconheceram o tratamento da diálise com muita importância. Esses dados deveram ajudar os profissionais de saúde a conhecer o perfil dos pacientes dialíticos para auxílio do planejamento de uma assistência direcionada à prevenção e que também para melhorar a expectativa de vida dos que são submetidos a hemodiálise.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Francisco das Chagas Araújo Sousa, Universidade Estadual do Piaui

Professor Adjunto do Centro de Ciências da Sa´ude no departamento de Medicina sendo responsável pela disciplina de Fisiologia.

Downloads

Publicado

2020-09-04

Como Citar

1.
Sousa F das CA, Resende VSC, Silva WC da, da Silva PGS, Sousa BM, Soares BS, Mendes RC, Silva EB da, Lima WHS, da Silva MGS, da Costa AB, Silva LNS. Perfil clínico e sociodemográfico de pacientes hemodialisados. Rev. Enferm. Atual In Derme [Internet]. 4º de setembro de 2020 [citado 27º de junho de 2022];93(31):e-020039. Disponível em: http://revistaenfermagematual.com.br/index.php/revista/article/view/643

Edição

Seção

ARTIGO DE REFLEXÃO