Vivência de puérperas no processo de indução do trabalho de parto

Experience of people in the process of inducing labor children

Palavras-chave: Trabalho de parto induzido, percepção, período pós-parto.

Resumo

Objetivo: Analisar a compreensão de puérperas sobre o processo de indução do trabalho de parto vivenciado por elas. Métodos: pesquisa descritiva-exploratória, realizada com 13 puérperas que passaram pela indução do parto em uma maternidade de referência localizada em Petrolina/Pernambuco, através de entrevista semiestruturada, realizada entre os meses de outubro a novembro de 2018. Os dados foram analisados através da técnica de Análise de Conteúdo Temática. Resultados: a experiência da indução foi percebida por algumas mulheres como uma prática benéfica, que auxilia no trabalho de parto, provocando o seu desencadeamento em situações necessárias e em que a mulher não apresenta contrações espontâneas. Contudo, para outra parcela das participantes, a indução de parto era uma técnica totalmente desconhecida e configurou-se como uma experiência extremamente dolorosa e sofrida, compensada, no entanto, pela sensação de ter o filho nos braços. Conclusão: observa-se a necessidade e importância de ofertar orientações adequadas sobre o processo de indução para as gestantes, não só durante o internamento no momento do parto, mas principalmente, durante o período pré-natal, para que assim, elas se sintam mais preparadas, exerçam sua autonomia e fiquem satisfeitas com os seus partos, base para uma verdadeira prática humanizada.

Biografia do Autor

Rosana Alves de Melo, Universidade Federal do Vale do São Francisco

ENFERMEIRA. MESTRE EM ENFERMAGEM. DOUTORA EM INOVAÇÃO TERAPÊUTICA. DOCENTE ADJUNTA DO COLEGIADO DE ENFERMAGEM DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO VALE DO SÃO FRANCISCO.

Alexsandra Rodrigues Amando, Sra., Universidade Federal do Vale do São Francisco

Enfermeira, especialista em obstetrícia. Residente em Saúde da família pela Universidade Federal do Vale do São Francisco.

Lucivânia de Oliveira Costa, Sra., Prefeitura Municipal de Afrânio/Pernambuco

Enfermeira. Especialista em obstetrícia.

Marinna dos Santos Araújo, Sra., HOSPITAL DOM MALAN, GESTÃO IMIP HOSPITALAR

ENFERMEIRA. ESPECIALISTA EM OBSTETRÍCIA.

Ramon José Leal de Moraes, Ms., Universidade Federal do Vale do São Francisco

ENFERMEIRO. ESPECIALISTA EM OBSTETRÍCIA. MESTRE EM CIÊNCIAS. DOCENTE ASSISTENTE DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO VALE DO SÃO FRANSCISCO.

Flávia Emília Cavalcante Valença Fernandes, DRA., Universidade de Pernambuco

ENFERMEIRA. MESTRE EM ECONOMIA DA SAÚDE. DOUTORA EM INOVAÇÃO TERAPÊUTICA. DOCENTE ADJUNTA DO COLEGIADO DE ENFERMAGEM DA UNIVERSIDADE DE PERNAMBUCO.

Publicado
2020-06-29
Como Citar
DE MELO, R.; AMANDO, A.; COSTA, L.; ARAÚJO, M.; DE MORAES, R. J.; FERNANDES, F. E. Vivência de puérperas no processo de indução do trabalho de parto. Revista Enfermagem Atual In Derme, v. 92, n. 30, 29 jun. 2020.