A percepção do paciente amputado diante da mudança na imagem corporal

  • Karine Costa Melo Centro Universitário de Ciências e Tecnologia do Maranhão - UNIFACEMA
  • Francisca Tatiana Dourado Gonçalves Centro Universitário de Ciências e Tecnologia do Maranhão - UNIFACEMA
  • Wenderson Costa da Silva Centro Universitário de Ciências e Tecnologia do Maranhão - UNIFACEMA
  • Alanna Nunes Soares Centro Universitário de Ciências e Tecnologia do Maranhão - UNIFACEMA
  • Chrisllayne Oliveira da Silva Centro Universitário de Ciências e Tecnologia do Maranhão - UNIFACEMA
  • Francisco das Chagas Araújo Sousa Universidade Estadual do Piauí
  • Maria Cristina Natasha Lima Cruz Centro Universitário de Ciências e Tecnologia do Maranhão - UNIFACEMA
  • Elide Andressa de Andrade Rodrigues Severo Centro Universitário de Ciências e Tecnologia do Maranhão - UNIFACEMA
  • César Augusto Pereira Sousa Filho Centro Universitário de Ciências e Tecnologia do Maranhão - UNIFACEMA
  • Brunna Matos Sousa Centro Universitário de Ciências e Tecnologia do Maranhão - UNIFACEMA
  • Layse Siqueira Costa Miranda Centro Universitário de Ciências e Tecnologia do Maranhão - UNIFACEMA
Palavras-chave: Enfermagem. Amputação. Sentimentos. Percepção.

Resumo

Objetivo: avaliar a percepção do paciente amputado diante da mudança na imagem corporal. Métodos: Trata-se de uma pesquisa de campo, do tipo descritivo exploratória, transversal, com abordagem qualitativa, realizada em um hospital geral de um município do Maranhão, contando com uma amostragem de 09 participantes, de ambos os sexos. Resultados: Observou-se que há mudanças na percepção dos indivíduos acerca da imagem corporal após o processo de amputação, onde os principais sentimentos vivenciados pelos entrevistados foram tristeza, saudade do membro perdido, desesperança, insatisfação com a imagem corporal e intensa fragilização da mesma. Houve também diminuição do convívio social. Foi evidenciado ainda, que apenas três indivíduos apresentam resiliência quanto a sua situação atual, destacando a família como pilar para a superação de obstáculos enfrentados por eles. Conclusão: Diante desses problemas, fica claro que assistência prestada a estes indivíduos deve ser focada em aspectos físicos e emocionais. Nesse caso, a equipe de saúde deve entrar em ação lidando diretamente com o sujeito e prestando esclarecimentos acerca do procedimento realizado por ele, além de incentivar o uso de estratégias que busquem estimular o desenvolvimento de atividades voltadas para a reabilitação física e mental.

Biografia do Autor

Karine Costa Melo, Centro Universitário de Ciências e Tecnologia do Maranhão - UNIFACEMA

Bacharel em enfermagem pelo Centro Universitário UNIFACEMA

Francisca Tatiana Dourado Gonçalves, Centro Universitário de Ciências e Tecnologia do Maranhão - UNIFACEMA

Mestre em Saúde Coletiva pela Universidade Luterana do Brasil - ULBRA

Wenderson Costa da Silva, Centro Universitário de Ciências e Tecnologia do Maranhão - UNIFACEMA

Bacharel em enfermagem pelo Centro Universitário UNIFACEMA

Alanna Nunes Soares, Centro Universitário de Ciências e Tecnologia do Maranhão - UNIFACEMA

Bacharel em enfermagem pelo Centro Universitário UNIFACEMA

Chrisllayne Oliveira da Silva, Centro Universitário de Ciências e Tecnologia do Maranhão - UNIFACEMA

Bacharel em enfermagem pelo Centro Universitário UNIFACEMA 

Francisco das Chagas Araújo Sousa, Universidade Estadual do Piauí

Médico Veterinário, Doutor em Ciência Animal na área de Fisiologia da Reprodução pela Universidade Federal do Piauí. Avaliador Institucional Externo - INEP/MEC, Orientador do Programa de Mestrado Profissional no Ensino de Biologia PROFBIO, membro do Comitê PIBIC/PIBIT da Universidade Estadual do Piauí e Sub-Coordenador Comitê de Ética em Uso de Animais CEUA/UESPI. Tem experiência em saúde Humana na área Interdisciplinar e em Fisiologia da Reprodução Animal em Medicina Veterinária, atuando principalmente nos seguintes temas: Reprodução, Ultrassonografia, Fisiologia e Farmacologia. 

Maria Cristina Natasha Lima Cruz, Centro Universitário de Ciências e Tecnologia do Maranhão - UNIFACEMA

Discente do Curso de Psicologia pelo Centro Universitário UNIFACEMA 

Elide Andressa de Andrade Rodrigues Severo, Centro Universitário de Ciências e Tecnologia do Maranhão - UNIFACEMA

Bacharel em enfermagem pelo Centro Universitário UNIFACEMA

César Augusto Pereira Sousa Filho, Centro Universitário de Ciências e Tecnologia do Maranhão - UNIFACEMA

Bacharel em enfermagem pelo Centro Universitário UNIFACEMA

Brunna Matos Sousa, Centro Universitário de Ciências e Tecnologia do Maranhão - UNIFACEMA

Bacharel em enfermagem pelo Centro Universitário UNIFACEMA

Layse Siqueira Costa Miranda, Centro Universitário de Ciências e Tecnologia do Maranhão - UNIFACEMA

Bacharel em enfermagem pelo Centro Universitário UNIFACEMA

Publicado
2020-08-31
Como Citar
MELO, K.; DOURADO GONÇALVES, F.; DA SILVA, W.; SOARES, A.; DA SILVA, C.; ARAÚJO SOUSA, F.; NATASHA LIMA CRUZ, M.; DE ANDRADE RODRIGUES SEVERO, E.; PEREIRA SOUSA FILHO, C.; SOUSA, B.; COSTA MIRANDA, L. A percepção do paciente amputado diante da mudança na imagem corporal. Revista Enfermagem Atual In Derme, v. 93, n. 31, p. e-020025, 31 ago. 2020.
Seção
ARTIGO ORIGINAL