EFETIVIDADE DO CATETER CENTRAL DE INSERÇÃO PERIFÉRICA NA TERAPIA INTRAVENOSA EM PEDIATRIA

REVISÃO SISTEMÁTICA E META-ANÁLISE

Autores

DOI:

https://doi.org/10.31011/reaid-2024-v.98-n.2-art.1712

Palavras-chave:

Enfermagem Pediátrica, Cateteres Venosos Centrais, Cateterismo Periférico, Avaliação de Tecnologias em Saúde, Efetividade

Resumo

Objetivo: comparar a efetividade entre o cateter central de inserção periférica (CCIP) e o cateter venoso central de curta permanência (CVC) na população pediátrica em unidades hospitalares. Método: revisão sistemática, com inclusão de artigos originais, disponíveis em completo, em português, inglês e espanhol, publicados entre os anos de 2010 e 2021. Foram utilizadas as bases de dados Pubmed/Medline, Embase, BVS, CINAHL, Web of Science e Clinical Trials, com os seguintes descritores: “pediatrics”; “adolescent”; “central venous catheters”; " catheterization, peripheral". Resultados: dos 412 estudos encontrados, seis foram selecionados. A qualidade dos estudos foi avaliada pelo protocolo Newcastle-Ottawa Scale. Conclusão: o CCIP é efetivo como acesso venoso central na população pediátrica hospitalizada, visto que não houve diferenças significativas nas taxas de infecção de corrente sanguínea associada ao cateter central e tromboembolismo venoso comparado ao cateter venoso central.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Costa GA. Aplicação do Pediatric Risk of Mortality escore (PRISM) e determinação dos fatores de prognóstico para óbito em uma unidade de terapia intensiva pediátrica terciária [dissertação]. São Paulo (SP): Universidade de São Paulo; 2011.

Takashima M, Ray-Barruel G, Ullman A,Keogh S, Rickard CM. Randomized controlled trials in central vascular access devices: a scoping review. PLoSOne. [Internet]. 2017 [acesso 2022 Mar 29]; 12(3):e0174164. Disponível em: http://dx.doi.org/ 10.1371/journal.pone.0174164

Silva JAJ. Desfecho das complicações relacionadas ao uso de cateteres venosos centrais em Unidades de Terapia Intensiva [dissertação]. Uberaba (MG): Universidade Federal do Triângulo Mineiro; 2016.

Carvalho TS, Piazi MD, Silva CRL. Clinical-epidemiological profile of chil dren and adolescents hospitalized in the pediatric surgery nurse in a reference hospital in Rio de Janeiro. Research, Society and Development [Internet]. 2022 [acesso 2022 Mar 29]; 11(2):e33411225645. Disponível em: http://dx.doi.org/10.33448/rsd-v11i2.25645

Gomes NS, Silva AMB, Zago LB, Silva ECL, Nursing knowledge and practices regarding subcutaneous fluid administration. Rev. bras. enferm. [Internet]. 2017 [acesso 2022 Mar 29]; 70(5):1096-05. Disponível em: https://dx.doi.org/10.1590/0034-7167-2016-0424

Campos R, Camargo PP, Matuhara AM, Silva HS, Caetano C, Cherry TLV et al. Fatores de risco para remoção não eletiva de cateter central de inserção periférica em neonatos em um centro neonatal. Rev. Fac. Cienc. Med. Sorocaba. [Internet]. 2019 [acesso 2022 Mar 29]; 21(4):159-64. Disponível em: https://dx.doi.org/10.23925/1984-4840.2019v21i4a4

Kusahara DM, Peterlini MAS. Cateteres intravenosos centrais de curta permanência. In: Harada MJCS, Pedreira MLG, editoras. Terapia intravenosa e infusões. São Caetano do Sul: Yendis; 2011. p. 230-50.

Caballero MCC, et al. Atualização do enfermeiro sobre acesso vascular e terapia intravenosa. Associação de Enfermagem de Equipamentos de Terapia Intravenosa. Madrid: Avanços de Disseminação em Enfermagem; 2008.

Di Santo MK, Takemoto D, Nascimento RG, Nascimento AM, Siqueira E, Duarte CT et al. Peripherally inserted central venous catheters: alternative or first choice vascular access? J. vasc. bras. [Internet]. 2017 [acesso 2022 Mar 29]; 16(2):104-12. Disponível em: https://dx.doi.org/10.1590/1677-5449.011516

Pereira HP, Makuch DMV, Freitas JS, Secco IL, Danski MTR. Cateter central de inserção periférica: práticas de enfermeiros na atenção intensiva neonatal. Enferm. foco (Brasília). [Internet]. 2020 [acesso 2022 Mar 29]; 11(4):188-93. Disponível em: http://revista.cofen.gov.br/index.php/enfermagem/article/view/3193/970

Sá Neto JA, Silva ACSS, Vidal AR, Knupp VMAO, Barcia LLC, Barreto ACM. Conhecimento de enfermeiros acerca do cateter central de inserção periférica: realidade local e desafios globais. Rev. enferm. UERJ. [Internet]. 2018 [acesso 2022 Mar 29]; 26:e33181. Disponível em: http://dx.doi.org/10.12957/reuerj.2018.33181

Secoli SR, Kishi HM, Carrara D. Inserção e manutenção do PICC: aspectos da prática clínica de enfermagem em oncologia. Prat. hosp. [Internet]. 2006 [acesso 2022 Mar 29]; 7(47):155-62.

Meireles LA, Vieira AA, Costa CR. Avaliação do diagnóstico da sepse neonatal: uso de parâmetros laboratoriais e clínicos como fatores diagnósticos. Rev. Esc. Enferm. USP. [Internet]. 2011 [acesso 2022 Mar 29]; 45(1):32-8. Disponível em: http://doi.org/10.1590/S0080-62342011000100005

Torres MM, Andrade D, Santos CB. Punção venosa periférica: avaliação de desempenho dos profissionais de enfermagem. Rev. latinoam. enferm. [Internet]. 2005 [acesso 2022 Mar 29]; 13(3):299-304. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/S0104-11692005000300003

Toma TS, Pereira TV, Vanni T, Barreto JOM. Avaliação de tecnologias de saúde & políticas informadas por evidências. São Paulo: Instituto de Saúde; 2017.

Howland RH. Limitations of evidence in the practice of evidence-based medicine. J. psychosoc. nurs. mental health serv. [Internet]. 2007 [acesso 2022 Mar 29]; 45(11):13-6. Disponível em: http://dx.doi.org/10.3928/02793695-20071101-04

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Ciência, Tecnologia, Inovação e Insumos Estratégicos em Saúde. Departamento de Gestão e Incorporação de Tecnologias em Saúde. Diretrizes metodológicas: elaboração de revisão sistemática e meta-análise de ensaios clínicos randomizados. Brasília: Ministério da Saúde, 2021[acesso 2022 Mar 29]. Disponível em: https://rebrats.saude.gov.br/phocadownload/diretrizes/20210622_Diretriz_Revisao_Sistematica_2021.pdf

Page MJ, McKenzie JE, Bossuyt PM, Boutron I, Hoffmann TC, Mulrow CD et al. The PRISMA 2020 statement: na updated guideline for reporting systematic reviews. BMJ [Internet]. 2021 [acesso 2022 Mar 29]; 372(71). Disponível em: http://dx.doi.org/10.1136/bmj.n71

Kanin M, Young G. Incidence of thrombosis in children with tunneled central venous access devices versus peripherally inserted central catheters (PICCs). Thromb. res. [Internet]. 2013 [acesso 2022 Mar 29]; 132(5):527-530. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1016/j.thromres.2013.08.018

Yamaguchi RS, Noritomi DT, Degaspare NV, Muñoz GOC, Porto APM, Costa SF et al. Peripherally inserted central catheters are associated with lower risk of bloodstream infection compared with central venous catheters in paediatric intensive care patients: a propensity-adjusted analysis.Intensivecare med. [Internet]. 2017 [acesso 2022 Mar 29]; 43(8):1097-1104. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1007/s00134-017-4852-7

Noonan PJ, Hanson SJ, Simpson PM, Dasgupta M, Petersen TL. Comparison of complication rates of central venous catheters versus peripherally inserted central venous catheters in pediatric patients. Pediatr. crit. care med. [Internet]. 2018 [acesso 2022 Mar 29]; 19(12):1097-1105. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1097/PCC.0000000000001707

Gallego-Aguirre L, Orozco-Hernández BE. Análisis de parámetros de calidad y de costos, de uso delcatéter venoso central de inserción periférica frente al catéter de inserción central, em población pediátrica del hospital universitário del Valle, Cali, Colombia. 2011-2014. Infectio [Internet]. 2020 [acesso 2022 Mar 29]; 24(2):108-11. Disponível em: http://dx.doi.org/10.22354/in.v24i2.842

Jaffray J, Witmer C, O’Brien SH, Diaz R, Lingyun J, Krava E et al. Peripherally inserted central catheters lead to a high risk of venous thromboembolism in children. Blood. [Internet]. 2020 [acesso 2022 Mar 29]; 135(3):220-26. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1182/blood.2019002260

Shimizu Y, Hatachi T, Takeshita J, Inata Y, Kyogoku M, Aoki Y et al. Occurrence and Risk Factors for Unplanned Catheter Removal in a PICU: Central Venous Catheters Versus Peripherally Inserted Central Venous Catheters. Pediatr. crit. care med. [Internet]. 2020 [acesso em 29 mar 2022]; 21(9):e635-42. Disponível em: http://dx.doi.org/ 10.1097/PCC.0000000000002426

Silva HP, Elias FTS. Incorporação de tecnologias nos sistemas de saúde do Canadá e do Brasil: perspectivas para avanços nos processos de avaliação. Cad. saúde pública. [Internet]. 2019 [acesso 2022 Mar 29]; 35(supl2):e00071518. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/0102-311X00071518

Donadel JSF. Tromboembolismo venoso em pacientes pediátricos associado ao uso do cateter: experiência de 5 anos em um centro de referência para reabilitação intestinal. [dissertação]. Porto Alegre (RS): Universidade Federal do Rio Grande do Sul; 2020.

Ayub-Ferreira SM, Souza Neto JD, Almeida DR, Biselli B, Avila MS, Colafranceschi AS et al. Diretriz de assistência circulatória mecânica da Sociedade Brasileira de Cardiologia. Arq. bras. cardiol. [Internet]. 2016 [acesso 2022 Mar 29]; 107(supl2). Disponível em: http://dx.doi.org/10.5935/abc.20160128

Wang W, Zhao C, Ji Q, Liu Y, Shen G, Wei L. Prevention of peripherally inserted central line-associated blood stream infections in very low-birth-weight infants by using a central line bundle guideline with a standard checklist: a case control study. BMC pediatr. (Online). [Internet]. 2015 [acesso 2022 Mar 29]; 15(69). Disponível em: http://dx.doi.org/10.1186/s12887-015-0383-y

Oliveira FT, Stipp MAC, Silva LD, Frederico M, Duarte SCM. Behavior of the multidisciplinary team about Bundle of Central Venous Catheter in Intensive Care. Esc. Anna Nery Rev. Enferm. [Internet]. 2016 [acesso 2022 Mar 29]; 20(1):55-62. Disponível em: http://dx.doi.org/10.5935/1414-8145.20160008

Publicado

31-05-2024

Como Citar

1.
Santos de Carvalho T, da Silva CRL, dos Santos MR, Bridi AC, louro TQ, Fraga de Carvalho M. EFETIVIDADE DO CATETER CENTRAL DE INSERÇÃO PERIFÉRICA NA TERAPIA INTRAVENOSA EM PEDIATRIA: REVISÃO SISTEMÁTICA E META-ANÁLISE. Rev. Enferm. Atual In Derme [Internet]. 31º de maio de 2024 [citado 23º de junho de 2024];98(2):e024330. Disponível em: https://revistaenfermagematual.com.br/index.php/revista/article/view/1712

Edição

Seção

ARTIGO DE REVISÃO