ALEITAMENTO MATERNO EXCLUSIVO: CONHECIMENTOS DE PUÉRPERAS NA ATENÇÃO BÁSICA

Autores

DOI:

https://doi.org/10.31011/reaid-2022-v.96-n.38-art.1359

Palavras-chave:

Aleitamento materno; Conhecimento; Atenção Primária à saúde; Período pós-parto; Desmame;

Resumo

Objetivos: investigar o conhecimento de puérperas acerca da prática do aleitamento materno exclusivo. Método: Pesquisa com abordagem qualitativa realizada no período de dezembro de 2020 a abril de 2021 na Unidade Básica de Saúde Nova Imperatriz em Imperatriz (MA). Foram incluídas puérperas frequentadoras da unidade básica, em processo de amamentação ou desmame, residentes na área de abrangência. Participaram da pesquisa 42 puérperas que foram entrevistadas e responderam a um questionário semi-estruturado. A pesquisa atendeu aos princípios éticos e foi aprovada pelo comitê de Ética em pesquisa da Universidade Federal do Maranhão sob o parecer de número 4.378.168. Resultados: A faixa etária das puérperas variou de 18 a 37 anos, se autodeclararam pardas 76,1%, eram casadas 57%, possuíam o ensino médio completo 47,6%, eram donas de casa 66,7%, com renda familiar de 1 a 2 salários mínimos 38,1%, e sem moradia própria 54,8%. Eram primíparas 52,4%, todas realizaram o pré-natal, tendo a maioria (83,3%) comparecido a mais de seis consultas. Os dados qualitativos foram analisados e emergiram as seguintes categorias: Promoção do aleitamento materno e aleitamento materno exclusivo; Mitos e tabus sobre o Aleitamento materno; Riscos da interrupção precoce do aleitamento materno exclusivo. Considerações finais: Notou-se que o conhecimento materno acerca do aleitamento ainda é pequeno. As orientações fornecidas nos serviços de saúde foram insuficientes para a adequada compreensão da relevância do aleitamento materno exclusivo, bem como para a sua adesão.  

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Antonia Karoline Farias dos Santos Ribeiro, Universidade Federal do Maranhão

Enfermeira, graduada pela Universidade Federal do Maranhão (UFMA), Imperatriz (MA), Brasil.

Luana Oliveira Marinho, Universidade Federal do Maranhão

Enfermeira, graduada pela Universidade Federal do Maranhão (UFMA), Imperatriz (MA), Brasil.

Romila Martins de Moura Stabnow Santos, Universidade Federal do Maranhão

Profissional de Educação Física. Discente da Pós-graduação em Saúde e Tecnologia da Universidade Federal do Maranhão (PPGST/UFMA), Imperatriz (MA), Brasil.

Iolanda Graepp Fontoura, Universidade Federal do Maranhão

Enfermeira, Docente da Graduação em enfermagem da Universidade Federal do Maranhão (UFMA), Imperatriz (MA) Brasil

Maria Aparecida Alves de Oliveira Serra, Universidade Federal do Maranhão

Enfermeira, Docente da Graduação em enfermagem e da Pós Graduação em Saúde e Tecnologia da Universidade Federal do Maranhão (PPGST/UFMA), Imperatriz (MA), Brasil.

Livia Maia Pascoal, Universidade Federal do Maranhão

Enfermeira, Docente da Graduação em enfermagem e da Pós Graduação em Saúde e Tecnologia da Universidade Federal do Maranhão (PPGST/UFMA), Imperatriz (MA) e da Pós-graduação em Enfermagem da Universidade Federal do Maranhão (PPGENF/UFMA) São Luis (MA), Brasil

Marcelino Santos Neto, Universidade Federal do Maranhão

Farmacêutico bioquímico, Docente da Graduação em enfermagem e da Pós Graduação em Saúde e Tecnologia da Universidade Federal do Maranhão (PPGST/UFMA), Imperatriz (MA), e da Pós-graduação em Enfermagem da Universidade Federal do Maranhão (PPGENF/UFMA) São Luis (MA), Brasil

Floriacy Stabnow Santos, Universidade Federal do Maranhão

Enfermeira, Docente da Graduação em enfermagem e da Pós Graduação em Saúde e Tecnologia da Universidade Federal do Maranhão (PPGST/UFMA), Imperatriz (MA), Brasil.

Publicado

2022-05-09

Como Citar

1.
Ribeiro AKF dos S, Marinho LO, Santos RM de MS, Fontoura IG, Serra MAA de O, Pascoal LM, Neto MS, Santos FS. ALEITAMENTO MATERNO EXCLUSIVO: CONHECIMENTOS DE PUÉRPERAS NA ATENÇÃO BÁSICA. Rev. Enferm. Atual In Derme [Internet]. 9º de maio de 2022 [citado 27º de junho de 2022];96(38):e-021244. Disponível em: https://revistaenfermagematual.com.br/index.php/revista/article/view/1359

Edição

Seção

ARTIGO ORIGINAL